Paranoid Park

Paranoid Park
Paranoid Park trata com fidelidade sobre um evento traumático na vida de um adolescente.
Esse evento é relatado pelo próprio personagem, enquanto escreve em um caderno. Ele escreve a palavra Paranoid Park diversas vezes no caderno durante o filme. Os eventos relacionados ao fato central são contados de forma não cronológica, podem ter ocorrido antes ou depois. Com o passar do filme, fica definido o dia em que o evento aconteceu e finalmente ele é relatado.
As repercussões na vida daquele adolescente são intensas, nunca mais ele será o mesmo. A necessidade de dividir a angústia se manifesta , mas ele simplesmente não consegue, ou não tenha pra quem contar. Uma amiga mais próxima e sensível percebe a diferença nele e sugere que converse com alguém ou escreva sobre o que se passou, pois assim se sentirá mais aliviado.
Em contrapartida, a namorada dele não percebe nada e resolve ter sua primeira relação sexual com ele, sem que ele demonstre a mesma vontade. Mesmo durante o ato sexual , ele não demonstra nenhum interesse , mas ela não tem nenhuma percepção. Logo que acaba, ela liga pra uma amiga pra contar que perdeu a virgindade e que foi maravilhoso. Está muito concentrada em si mesma e em se tornar como suas amigas, não virgens que saem com skatistas
Ao tratar sobre a morte , o filme faz o contrário da maioria , não banaliza a morte, a violência e mostra como a vida fica impregnada dela após o evento, tudo no filme se divide em antes e depois do acidente. Todos os fato giram ao redor do acontecimento. Sentimentos como culpa e medo se misturam e podemos partir para um questionamento próprio sobre o que faríamos, contar a polícia ou não, ele teve culpa ou foi um acidente? Diferentes modos de pensar vão levar a diferentes respostas.
O uso de recursos técnicos enfatiza a subjetividade do filme como o relato em primeira pessoa, cenas desfocadas, imagens de cenas de um passado alegre até a cena marcante do banho após o acidente.
O adolescente vai tomar banho assim que chega em casa e durante o banho se desespera por estar naquela situação para ele inacreditável. Diversos sons de pássaros e água corrente se misturam de forma caótica, enquanto a luz sofre intensas variações. É uma cena que mostra de o que se passa no psiquismo do personagem através de recursos técnicos.
O filme não fecha o tema , não traz resoluções para a questão, mas planta uma série de questionamentos em quem o assiste.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: