Na Natureza Selvagem

Na Natureza Selvagem
Um jovem recém formado na Faculdade sai em busca de uma aventura na natureza, doa 24 mil dólares que tinha para pagar sua especialização numa ótima universidade, pega o carro e uma mochila e vai sem destino pela estrada. Abandona o carro e segue a pé sua viagem.
Os pais e a irmã não recebem nenhuma notícia sua, porque distancia deles era o que ele justamente queria. Ficar só era uma grande necessidade para ele naquele momento.
Na sua empreitada, conhece diversas pessoas, que deixa pelo caminho. Tem como objetivo se preparar para um dia passar um tempo sozinho no Alasca. É uma verdadeira fixação sua essa viagem para o Alasca, ele nunca estaria realizado se não o fizesse e nada iria impedi-lo.
Para ele, a natureza é a melhor companheira do homem, capaz de proporcionar aventuras e novas experiências. Abomina a sociedade e toda sua ânsia por bens materiais.O relacionamento familiar é muito conflituoso e parece ter sido a gênese desta aversão a sociedade e ao relacionamento humano, o afeto.
Uma das pessoas que conhece é um idoso solitário, que não costuma sair de sua oficina, onde trabalha com couro. Os dois conversam muito e o senhor em um momento diz a ele que o perdão permite que se tenha amor e o amor é um presente de Deus. Mas ele permanece firme em sua idéia de que não é necessário ter relacionamentos para viver e ser feliz.
Finalmente no Alasca, ele passa muitas semanas sozinho, lendo, caçando e pescando. Quando esquenta e a neve se vai, ele resolve ir embora, mas é impedido porque o rio pelo qual passou no inverno agora está muito mais cheio e com uma forte correnteza. Permanece no Alasca e passa a ter problemas pela falta de animais para caçar naquela época do ano até que um terrível evento acontece e já muito mal ele escreve nas suas anotações que “a felicidade só é real quando compartilhada”.
Finalmente ele se livra de seu fantasma, que o impedia de amar e se relacionar com as pessoas. Precisou ir para o mais distante possível daqueles que ama para que pudesse descobrir isso sozinho, não como uma norma imposta. Consegue finalmente perdoar seus pais e aceitá-los.
Esse “Alasca “ que ele tanto procurava não era simplesmente um lugar, para alguns este Alasca está numa terapia, numa religião, numa droga, numa bebida, num relacionamento. Enfim, essa descoberta sobre si mesmo pode ser alcançada ou procurada de diversos modos e ele foi ao seu máximo para encontrá-la.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: