O Retorno de José Mojica

agosto 11, 2008

Na última sexta feita, 08 de agosto, estreou o novo filme do Zé do caixão “Encarnação do Demônio”, que encerra a trilogia iniciada em 1963 com ”À meia-noite levarei sua alma”, filme que lançou o famoso personagem.

O cineasta José Mojica foi por muito tempo ignorado no Brasil, mas após sucesso internacional, tornou-se uma figura “Cult” também no Brasil. Em seus filmes, Mojica mostrava influências do expressionismo e dos filmes”B” de terror.

Ele fez parte do cinema da “Boca do Lixo”, na década de 70, com produções realizadas no centro de São Paulo, na Rua do Triunfo.

Essas produções da “Boca do Lixo” foram e são ainda extremamente desvalorizadas por estarem fora do circuito intelectual da época, por terem como temas assuntos populares e como personagens os diversos estereótipos das classes sociais menos privilegiadas. No entanto, agradavam muito a população na época e foram essenciais para o estabelecimento do cinema de forma industrial no Brasil.

 Há algumas controvérsias para definir o grupo de cineastas que freqüentava a “Boca-do-Lixo” neste período. Alguns os definem como cineastas marginais, no sentido literal da palavra ‘margem’, isto é, cineastas que atuavam na periferia do sistema (Embrafilme/Cinema Novo) e tinham como temáticas principais o submundo urbano, os excluídos. Não possuíam recursos para filmar, assim, tinham que improvisar para sanar as deficiências técnicas com criatividade.

Site oficial do Zé do Caixão  http://www2.uol.com.br/zedocaixao/

Filmografia de José Mojica:

 

 

Anúncios

David Lynch – Resumo da Obra

agosto 5, 2008

Já que o cineasta David Lynch estará no Brasil está semana, optei por fazer um resumo bem rápido de sua obra para quem tiver interesse.
David Lynch é um cinesta natural dos EUA, nascido em 1946, que tem como marca em seus filmes, a estranheza que causa nos espectadores. Iniciou seu contato com a arte ainda na adolescência, com artes plásticas, mas logo descobriu no cinema uma forma rica de se expressar.
Seu primeiro longa foi “Eraserhead” ,em 1977 , que trata de um tema autobiográfico, o nascimento de sua filha. Em 198o, lança seu segundo longa,”O Homem Elefante”, e com ele recebe sua primeira indicação ao Oscar de Melhor Diretor.
O filme seguinte, Duna,1984, teve um grande orçamento ,mas foi um fracasso de público e crítica. Em seguida fez um filme que foi um dos grandes sucessos de sua carreira,”Veludo Azul”,em 1986, com ele recebeu sua segunda indicação ao Oscar de Melhor Diretor.
Em 1990 foi convidado para dirigir a série Twin Peaks e aceitou. No mesmo ano fez “Coração Selvagem” e ganhou com este filme a Palma de Ouro em Cannes. Em 1991 realizou o filme da série “Twin Peaks, Os Últimos Dias de Laura Palmer” que não foi bem visto pelos fãs da série. Após esse fracasso, Lynch fica seis anos afastado e retorna em 1997 com “A Estrada Perdida”, que recebeu péssimas críticas. Em 1999, dirigiu um filme diferente do seu estilo e que agradou à crítica,chamado “História Real”.
“Cidade dos Sonhos”, 2001 começou a ser gravado como uma nova série para a televisão, mas foi cancelada durante as filmagens do episódio piloto. Ele resolve, então, transformá-lo num longa. O filme foi um enorme sucesso de crítica e público, ganhou prêmo de Melhor Diretor em Cannes e uma indicação ao Oscar de Melhor Diretor.
Em 2006 lança seu último longa, “Império dos Sonhos”, um dos seus filmes mais abstratos e difíceis de compreender.

Leia mais em:

http://www.davidlynch.com/ Site do próprio diretor

http://www.davidlynch.de/

http://www.cineplayers.com/perfil.php?id=11685

Cidade dos Sonhos no Submarino

Homem Elefante no Submarino

Eraserhead no Submarino